... | translate | to | your | language | ...

terça-feira, 26 de fevereiro de 2013

É assim?




Quem te disse que era assim?

Não existe regra para usar rede social. Não vi manual, nem lista do que deve escrever, o que postar, o que curtir, compartilhar, retwittar, 'etceterar' e blá-blá-blá. Isso serve também para os blogs não jornalísticos, os quase extintos fotolog's, myspace's (que está tentando a duras penas ressurgir), o falido google+, entre outras tantas ferramentas virtuais que querem te chamar a atenção de qualquer forma.

Citar nomes de gente conhecida como autores de referências duvidosas sem o menor escrúpulo, além de ser depreciativo, mostra a preguiça total de procurar a veracidade do texto, foto ou assunto divulgado.

A preguiça mental tomou conta das pessoas que acreditam piamente em quase tudo que se posta na internet, até mesmo nos sites em que já deixam claro que as notícias são falsas de forma proposital - apenas para divertimento.

Como ser interessante num mundo tão carente? Carente? Sim, isso é carência! Redes sociais existem nada mais do que para fuçarmos o que os outros pensam, pensariam ou querem demonstrar, sendo pessoal ou impessoal. Sentimentalismos baratos são comuns, mas o pecado capital da inveja já pediu asilo porque ele "nunca na história dessa Internet" foi tão utilizado como referência aos que se intitulam seres extraordinários.

É hipocrisia os que dizem que apenas cultivam informações nelas. Mal sabem eles que por mais impessoais que tentem ser, alí está um pouco do ponto de vista deles. Dizer o que é certo ou errado não faz diferença, ser atrativo sim, pois se torna lei universal, embora que se filtrarmos o que é de valia a peneira vai transbordar de inutilidades.

Tá, rir de tosqueiras é bom, mas convenhamos que tirar luxo do lixo não é tarefa para as mentes preguiçosas desse mundo virtual. O que pode ser interessante para você, pode não ser para mim, e vice-versa. Contudo, o que é interessante e importante para o coletivo não atrai as grandes massas, mas as futilidades criam verdadeiras avalanches de apreciadores.

Não é dica, não é conselho, não é ordem, muito menos lei, mas o bom senso é sempre bem vindo, mesmo que você goste ou faça questão de deixar sua vida exposta, saiba expô-la. A observação também vai para os críticos de plantão. Não gostou? Exclui, bloqueia ou oculta o que não for agradável, sem precisar fazer o alarde como se fosse a indignação do século. 

Acorda! 

Você é só mais um na Internet. Saiba fazer do seu lugar um cantinho bom de estar, não mais um local perdido por aí.


.

.

.

terça-feira, 5 de fevereiro de 2013

Parceria




Quem nunca sentiu falta de uma parceria de verdade, daquelas que você sabe que pode contar? Olha só, a pedra está aí e nem será preciso atirar, senão terei que trazer um carregamento de brita, pois a demanda será absurda.

É, meus queridos leitores... faz falta sim para quem não tem. 

E quem não gostaria de ter:

Os amigos parceiros... 
Aqueles que fazem de tudo para que sua companhia seja sempre importante, independente do seu humor, saúde ou situação financeira. Eles gostam de você por você, simplesmente, e não abrem mão disso, pois alimentam a amizade assim, nas brincadeiras e também nas horas sensíveis. O melhor de tudo, eles não têm vergonha de dizer para tudo e todos que você é sim amigo de verdade.

O amor parceiro... 
Aquele que te mima, sem ser grudento. Que te apóia nos teus sonhos, mas que te faz olhar para o chão mostrando aonde pisar. Que te admira com todos os defeitos e, claro, qualidades também. Que tira fotos com você despretenciosamente, mesmo que você não fique bem nela, mas que mesmo assim fez questão de registrar os momentos a dois, sem a necessidade "daquele jantar à luz de velas".

Os colegas de trabalho parceiros...
Aqueles que te estimulam a produzir, que elogiam suas conquistas, que te freiam quando necessário e, acima de tudo, que são honestos em perceber teu crescimento profissional sem fazer desdém. Inveja é para incompetentes.

Os familiares parceiros...
Bom, muitos deles estão contigo bem mais do que a proximidade sanguínea, mas estão sim com você até o último suspiro (bom, nem todos), te ajudando quando podem e te lembrando que você é parte deles, sim. Como disse, nem todos, pois família é fábrica de loucos!

Parceria não é só aperto de mão, compromisso profissional firmado em contrato, ou uma união por um propósito de interesse alheio. É saber sim que posso ser importante para alguém, mas também saber que esse alguém também pode ser importante pra mim. E que essa troca seja sempre recíproca, alimentada por um sentimento de querer bem, de querer estar junto, de fazer parte.

Pois é, parceria tem muitos significados.
Minha memória, que as vezes falha, conseguiu definir dessa forma.

Mas e eu, não faço nada?

Na vida, tudo é uma troca, embora nem sempre o que você faz, mesmo com dedicação e honestidade, venha de forma recíproca.

É, as vezes sinto falta disso... de parceria, de parceiros.

Confesso.

.

.

.

Informativo de dados

Este blog possui atualmente:
Comentários em Artigos!
Widget UsuárioCompulsivo

_______________Terra e Lua