... | translate | to | your | language | ...

sábado, 16 de julho de 2016

A imposição do medo






Sempre vejo, em várias situações do nosso cotidiano, mães, irmãos mais velhos, avós ou até amiguinhos mais espertos (?) usarem uma chantagem que – hoje – eu não vejo a menor graça, principalmente pela função que ela se propõe às crianças.

Vamos aos exemplos:

“Eu tô indo embora, se você não vier, vai ficar sozinho aí!”
“Sai daí, senão o bicho vai te pegar!”
“Fica aí pra você ver só o que acontece!”

Já ouvi e já presenciei tanto isso que hoje eu percebo o quanto esse comportamento pode afetar o intelecto e até a personalidade de uma criança. A imposição pelo medo – do perigo de ser atacado por alguém/algo ou de ser abandonado – não é legal. Pode parecer bobo, mas não é.

Não tô aqui querendo falar de pesquisa científica ou citar trechos psicopedagógicos. Apenas vim trazer esse assunto para ser pensado. Será que não é bom ficar/estar sozinho? Por que não? E se o bicho que aparecer for dócil e amigável? Por que não esperar pra ver realmente o que acontece?

Claro, há situações e situações. Mas no geral, pessoas, essas 'frases' são usadas como uma forma de burlar o que deveria ser dito de verdade, com seriedade, atenção e tratando a criança como um ser que, mesmo sem a maturidade devida, possa raciocinar sim, por mais que o universo dela seja fantasioso.

Não, eu não tenho filho e ainda não faz parte dos meus planos. Mas sinceramente, se eu tivesse, iria me policiar muito para não cair nos erros grotescos de uma criação baseada no medo, na chantagem e na cobrança exagerada.

Aquela máxima do “não faça com os outros o que você não gostaria que fizessem com você” é sempre bom ser relembrada. As vezes alguns traumas vêm da infância e nem sempre são corretamente tratados e/ou resolvidos. Reflitam.

Bom, era o que eu tinha pra dizer.

.

.

.
 

Nenhum comentário:

Informativo de dados

Este blog possui atualmente:
Comentários em Artigos!
Widget UsuárioCompulsivo

_______________Terra e Lua