... | translate | to | your | language | ...

sexta-feira, 24 de outubro de 2008

Madge 50 [Parte IV - final]

25 maiores hits que fizeram de Madonna um sucesso absoluto
[em ordem cronológica]
2000-2006


21. "American Pie" (2000)
A clássica musica de Don McLean ganhou o tratamento de Madonna para ser incluída no filme: Sobrou Pra Você. O filme foi um fracasso, mas a música foi muito bem, alcançando o primeiro lugar no Reino Unido, no Canadá e na Austrália, entre outros. Curiosamente, mesmo não tendo sido lançada nos Estados Unidos, alcançou a posição 29 apenas com execução nas rádios.

22. "Music" (2000)
"Music", o décimo-segundo single de Madonna a chegar ao topo das paradas americanas. Concorreu ao Grammy de Gravação do Ano, mas perdeu para "Beautiful Day" do U2. O vídeo mostra Madonna (grávida de cinco meses na época) e o comediante Sacha Baron Cohen. "Music" tem sido parte de todos os shows de Madonna desde o seu lançamento.

23. "Don't Tell Me" (2000)
Quando "Don't Tell Me" ganhou disco de ouro, Madonna empatou com os Beatles no segundo lugar entre os artistas com mais singles que ganharam ouro, platina ou multi-platina, num total de 24 (seguindo o caminho de Elvis, que lidera com a impressionante marca de 52). "Don't Tell Me" chegou ao número 4 das paradas americanas e o vídeo mostra Madge andando com caubóis e montando um touro mecânico.

24. "American Life" (2003)
Primeiro single de seu álbum de mesmo nome, "American Life" foi altamente criticado por falar da cultura materialista da América e da falta de satisfação em meio a tanta abundância. Os americanos não estavam prontos para um discurso político vindo de uma mulher que costumava cantar sobre as alegrias do sexo. O single ficou entre os 10 mais pedidos (algumas vezes chegando ao topo) na maior parte da Europa, assim como no Canadá e no Japão, mas não passou da 37° posição nos Estados Unidos.



25. "Hung Up" (2006)
O primeiro single de seu álbum Confessions on a Dance Floor, "Hung Up" traz um sample viciante do grupo dance ABBA. Uma Madonna dançante apareceu com esse sucesso, sinalizando o retorno da mega-estrela após as fracas vendas de seu álbum American Life. "Hung Up" chegou ao topo das paradas em 41 países, um fato sem precedentes, mas nas paradas americanas chegou ao número 7.

Bônus Track

Hard Candy [Album]

Refrões atuais estilo pop, juntando a criatividade de produtores que dominam os charts musicais do mundo, o 11º álbum de estúdio de Madonna, "Hard Candy", é produzido por Timbaland, Justin Timberlake, Pharrell Williams e Nate "Danja" Hills. Este álbum é como uma "parte II" mais moderna e antenada de "Confessions on a Dancefloor". O album anterior fazia qualquer pista de dança ferver com a nostalgia atualizada dos anos 70 e 80, num ambiente "futurista retrô"... e o trabalho atual continua numa nova linha, com jeito moderno, "street" e hip hop, ou seja, anos 2000. Destaques para "4 Minutes, Give It To Me, Miles Away e Candy Shop.

Madona, hoje uma (bitch) lady de 50 anos, se renovando... sempre!

.
.

.
.

.
.

quarta-feira, 22 de outubro de 2008

Madge 50 [Parte III]




25 maiores hits que fizeram de Madonna um sucesso absoluto

[em ordem cronológica]


1990-1999

14. "Vogue" (1990)
Houve algumas grandes modas de dança na história da música pop americana:
o Twist, a Macarena e Vogue, para citar algumas. Essa música, da trilha sonora de Dick Tracy, apresenta instruções sobre a dança "vogue", um estilo de dança muito popular nos clubes gays da cidade de Nova York.


15. "Justify My Love" (1990)
Madge se uniu aos compositores Ingrid Chavez e Lenny Kravitz para compor esta música excitante, que se tornou a nona música de Madonna a alcançar o topo das paradas americanas. O vídeo feito para a música era tão picante que foi banido pela MTV. Como resultado disso, o vídeo de "Justify My Love" foi o primeiro a ser lançado para venda e esgotou rapidamente nas lojas de todos os lugares do mundo.


16. "This Used to Be My Playground" (1992)
Décimo single de Madonna a chegar ao topo, esta balada era tocada no filme Uma Equipe Muito Especial. A atuação de Madonna nesse filme também foi bem recebida pela crítica. A música fez parte da compilação das baladas de Madonna, Something to Remember, lançada em 1995.


17. "Take a Bow" (1994)
Após o sucesso de seu controverso e bem sucedido livro, Sex (1992), Madonna experimentou uma queda nas paradas.
Mas "Take a Bow" mudou tudo. Essa canção sobre a despedida a um amor quebrou recordes, permanecendo por sete semanas no primeiro lugar das paradas americanas.


18. "Frozen" (1998)
Este single, que trás um tema obscuro, instrumentos orientais e batidas eletrônicas, foi um grande sucesso para a recentemente reinventada Madonna. "Frozen" chegou ao primeiro lugar das paradas em dois dos maiores mercados musicais, precedendo o sucesso de Ray of Light, álbum no qual a música foi incluída.


19. "Ray of Light" (1998)
Este sucesso dance inspirado na música eletrônica quebrou um recorde para Madonna, vendendo 73 mil singles na primeira semana de lançamento. A segunda faixa de seu álbum vencedor do Grammy, de mesmo nome, "Ray of Light" foi um grande sucesso nos clubes noturmos e foi remixada pelo DJ’s mais requisitados. O single ficou entre os dez mais pedidos ao redor do mundo, chegando ao número cinco nos Estados Unidos.


20. "Beautiful Stranger" (1999)
Esta música contagiante foi composta por Madonna e o co-produtor de Ray of Light, William Orbit, para o segundo filme de Austin Powers, Austin Powers: O Espião Irresistível. A música chegou ao número 19 das paradas americanas, mesmo nunca tendo sido oficialmente lançada e rendeu à cantora outro Grammy.




continua...


.
.
.


segunda-feira, 20 de outubro de 2008

Madge 50 [Parte II]

25 maiores hits que fizeram de Madonna um sucesso absoluto

[em ordem cronológica]

1986-1989


8. "Papa Don't Preach" (1986)
Outra das baladas mais sérias de Madonna, a música conta a história de uma adolescente grávida que decide ter a criança e criá-la com seu namorado. Você pode pensar que um assunto tão sério não funcionaria como uma música pop, mas essa foi outra canção que chegou ao topo das paradas no verão de 1986. Alguns grupos que desaprovavam Madge passaram a elogiá-la pela música contra o aborto, mas outros ficaram preocupados que ela pudesse estar glorificando a gravidez na adolescência.

9. "Open Your Heart" (1986)
No estilo clássico de Madonna, "Open Your Heart" foi salva por um vídeo picante. Nele, Madonna interpreta uma dançarina exótica que se apresenta para uma platéia onde se encontra um garoto menor de idade. Muitas pessoas se sentiram ofendidas, mas a música também alcançou o primeiro lugar nas paradas.


10. "Who's That Girl" (1987)
Indicada ao Grammy, "Who's That Girl" chegou ao topo das paradas no verão de 1987 quando apareceu no filme "Quem é essa garota?", estrelado por Madonna. O filme não se saiu tão bem, mas a trilha sonora ganhou disco de platina. Outros artistas fazem parte da trilha sonora, mas essa música junto com outro sucesso de Madonna, "Causing a Commotion", foram as responsáveis pela maioria das vendas.


11. "Like a Prayer" (1989)
"Like a Prayer", com sua letra dramática e coro gospel de fundo é, sem dúvida, um dos maiores sucessos da Madonna. Mas o vídeo, repleto de crucifixos em chamas e com Madonna se relacionando com um santo negro, foi considerado bastante controverso.


OBS: A Pepsi havia assinado um contrato para ter Madonna e a música em um de seus comerciais, mas voltou atrás devido ao escandaloso vídeo. Ainda assim, a música chegou ao topo das paradas dos maiores mercados musicais do mundo e ganhou o prêmio Escolha da Audiência da MTV, patrocinado por, adivinhem quem? Pepsi!


12. "Express Yourself" (1989)
Um chamado para todas as mulheres se manterem firmes em seus objetivos, "Express Yourself" ficou entre as cinco mais pedidas ao redor do mundo, chegando ao segundo lugar nos Estados Unidos. O famoso sutiã cônico fez sua estréia no vídeo feito para essa música. Desenhado por Jean-Paul Gautier, o espartilho rosa com o bojo cônico foi usado sob um terno preto no vídeo e durante a turnê Blond Ambition.


13. "Cherish" (1989)
Terceiro single do irresistível álbum Like a Prayer, "Cherish" é uma música que mostra uma Madonna mais inocente, cantando sobre as alegrias do amor verdadeiro. A música chegou ao terceiro lugar nos Estados Unidos e foi o sétimo single a ficar entre os 10 mais pedidos nas paradas americanas.





.
.
.

quinta-feira, 16 de outubro de 2008

Madge 50 [Parte I]

* * *
Ítalo-americana, nasceu em 1958 em Bay City, Michigan / USA. Desde o início, Madonna Louise Veronica Ciccone tinha grandes sonhos e, aos 19 anos, mudou-se para a cidade de Nova York onde começou a carreira como cantora e dançarina.

Tendo vendido mais de 200 milhões de álbuns durante uma carreira que já dura mais de duas décadas, "Madge" permaneceu no topo constantemente se reinventando. Apesar de muitas pessoas questionarem suas escolhas artísticas, os números não mentem: a revista Billboard publicou que a Confessions Tour de 2006 foi a turnê de uma artista feminina mais bem sucedida da história.






25 maiores hits que fizeram de Madonna um sucesso absoluto
[em ordem cronológica]


1983-1986
1. "Holiday" (1983)
Do álbum de estréia, que leva seu nome, "Holiday" foi a primeira das músicas da Madonna a entrar no Hot 100 da revista Billboard, alcançando o 16° lugar. É uma de suas músicas mais características.
2. "Borderline" (1984)
O segundo single de Madge chegou aos 5 primeiros da parada americana, o que era impressionante para uma novata. No vídeo, John Leguizamo bastante jovem, interpreta um amigo do namorado de Madonna.

3. "Like a Virgin" (1984)
Esta música foi a primeira de Madonna a chegar ao primeiro lugar no Hot 100 da Billboard, provavelmente devido à sua lendária apresentação no primeiro MTV Video Music Awards. Rolando pelo chão usando um vestido de noiva, Madonna apresentou essa música e consolidou uma relação mutuamente benéfica com os vídeos musicais.

4. "Material Girl" (1985)
Esta música, que concedeu à Madonna o apelido de "garota materialista", apresentou a cantora como uma garota que prefere ter um namorado rico à um apaixonado, apesar de o clipe ter sido feito como uma paródia ao comercialismo e ganância dos anos 80. "Material Girl", o segundo single do álbum Like a Virgin, chegou ao segundo lugar das paradas americanas, com um vídeo que imitava o famoso número musical de Marilyn Monroe, "Diamonds Are a Girl's Best Friend".
5. "Crazy for You" (1985)
Da trilha sonora do filme Em Busca da Vitória, "Crazy for You" foi a segunda música de Madonna a alcançar o topo das paradas. Madonna fez uma participação especial no filme, cantando essa música em uma cena que se passa em um clube noturno.
6. "Into the Groove" (1985) Coincidindo com seu papel no filme Procura-se Susan Desesperadamente, essa popular música foi remixada para ser utilizada no comercial da Gap de 2003, estrelado por Madonna e a rapper Missy Elliott.
7. "Live to Tell" (1986)
Escrita e produzida por Madonna e seu colaborador de longa data Patrick Leonard, "Live to Tell" é a história de uma mulher enfrentando uma difícil decisão. Essa música foi escrita para o filme Caminhos Violentos, estrelado por Sean Penn, marido de Madonna na época. Com essa balada, que alcançou o primeiro lugar nas paradas, Madonna mostra um lado mais maduro, abandonando o visual de garota urbana por um mais adulto.





.
.
.




segunda-feira, 13 de outubro de 2008

Percussão e House

O som sempre chamou a atenção dos seres vivos, em especial os homens. Podem se ouvir diversos timbres, límpidos ou abafados, audíveis ou quase imperceptíveis. Um deles é usado desde o início da humanidade arcaica e sempre se destacou pela sua sonoridade: O som de batuque. Ele sempre chamou a atenção, seja para comunicação, seja para entretenimento ou diversão. E é sobre esse "batuque" que quero explorar...

O som percussionado, seja por um único instrumento, ou mesmo por quantidades maiores, é visto como algo que não dá para não observar. E esse som iniciou-se na África, entre as inúmeras etnias existentes por lá, cada uma a seu modo, cada uma à sua vontade, misturando crenças, religiões, festas e tradições. Pois é. E essa mistura de sons atravessou os tempos e até hoje ainda é apreciada por muita gente mundo afora.

No cenário musical, temos percussão em muitos gêneros. Na música eletrônica ela fez uma reviravolta, criando novas vertentes do ritmo mais famoso da dance music: o House, que existe há mais de 20 anos, onde seus subgêneros fizeram e fazem moda, renovando-se e atualizando-se sempre que necessário. A percussão entrou na House Music meio que timidamente, pois não se achava um nome certo para as esse novo estilo usado em sua base, o que deixava sua batida menos repetitiva, dando abertura para diferentes formas de ser usada.

Em alguns remixes do final dos anos oitenta e início dos anos 90, temos alguns sucessos onde se percebiam percussões em algumas produções, mais destacados em versões alternativas ou remixes. "A Little Respect" [Erasure] teve seu remix mais executado nos clubs numa versão com percussão... discreta, porém bem elaborada. Na primeira metade dos anos 90, em hits como Tribal Dance [2 Unlimited – até então um grupo de technopop], Vênus [Shocking Blue – que gravou esse clássico numa versão pra lá de swingada] e Batucada [Dj Dero - que usou a Timbalada de Carlinhos Brown criando uma fusão bem diferente e inusitada], já se percebiam alterações mais acentuadas e a "cadência 4/4 seca", típica da House Music, já não era mais a mesma.

Mas a grande mudança aconteceu no final da segunda metade dos anos 90, onde alguns deejays e produtores descobriram que a percussão fazia e muito a diferença em um remix ou em uma produção original de algum novo sucesso - pois deixava mais envolvente. Como a percussão sempre foi ligada às tribos africanas, o nome "tribal" foi adotado como um novo subgênero do House, sendo uma variante muito bem aceita nas casas noturnas mais antenadas.

Não se pode dizer que “tal música, tal remix” deu início ao Tribal House, mas algumas delas, que foram grandes hits [em especial, os remixes] deram abertura para o ritmo mais executado da década de 2000 nas casas noturnas pelo Brasil e pelo mundo. Produtores como Thunderpuss, Club 69, Sound Lovers... e atualmente Tony Moran, Hex Hector, Junior Vasquez, e brasileiros como Ander Standing, Edson Pride, Rafael Lelis e Altar, utilizam da percussão para deixarem suas produções com altos níveis de aceitação em festas, clubs e casas noturnas.

E essa batucada eletrônica já está gerando frutos. Embora o eletrohouse tenha tido sua parcela de fama, o eletrotribal veio com mais força, pois misturou o melhor do eletro com o som envolvente do tribal, sendo mais uma opção para os deejays que gostam dessa variedade que a dance music proporciona. Seja o ritmo que for... Trance, Psy, Chill Out, Lounge, Techno, Euro, Ítalo, Garage, Disco, Eletro, Progressive, D&B, Tribal ou House, a dance music está aí. Pra quem achava que seria um modismo, ela se renova a cada década... cada vez melhor.

Vida longa para a dance music de qualidade, em especial ao house e suas variantes.


















.
.
.

...e nesse mês de "oktober"... nada de "fest" por aqui!

.
.
.

Informativo de dados

Este blog possui atualmente:
Comentários em Artigos!
Widget UsuárioCompulsivo

_______________Terra e Lua